marca e cliente. #cliente
Improve Business

Improve Business

Qual é o custo das #Goodvibes para o relacionamento entre marca e cliente?

A pressão para mostrar felicidade constante nas redes sociais ajuda a mascarar quem de fato é o seu cliente e quais são os reais interesses dele. Como sua marca pode agir?   

Você entra no Instagram e vê pessoas sorrindo com a luz do pôr do sol. Possivelmente uma camisa colorida, óculos escuros, praia ao fundo e drink na mão. Pode ser que a mesma pessoa esteja também no twitter fazendo piada com alguma coisa. No LinkedIn, ela parabeniza colegas promovidos e compartilha textos sobre marketing pessoal. Entre os seguidores, estão influenciadores famosos que sustentam esse fio narrativo de demonstrar uma felicidade plena e contínua a todo tempo. O grande problema é que essa felicidade é falsa e esconde pessoas frequentemente frustradas e deprimidas por trás dos posts sorridentes. É o que aponta estudo feito pelo Grupo Consumoteca, liderado pelo antropólogo Michel Alcoforado. 

E o que sua marca tem a ver com isso? Tudo. Afinal, se estamos frequentemente falando sobre os cuidados com o relacionamento com o cliente, sobre o entendimento mais aprofundado do usuário final, precisamos nos preocupar em entender de fato quem são essas pessoas, muito além daquilo que elas demonstram em redes sociais. 

O que diz o estudo? 

Em uma etapa quantitativa que ouviu cerca de 3 mil pessoas em aplicativos online no Brasil, México, Argentina e Colômbia, um dado específico sobre os brasileiros chamou atenção: 58% dos entrevistados revelaram estar insatisfeitos com a vida atual. Entre os países pesquisados, somos o mais insatisfeito. 

Oito a cada dez pessoas disseram não conseguir tirar seus projetos do papel. Pelo menos quatro a cada dez pessoas avaliaram que não fazem tudo que poderiam para alcançar a felicidade. E 35% dos entrevistados brasileiros disseram que se sentem negativos quando acompanham a vida de outras pessoas nas redes sociais. 

Em entrevista ao portal Meio & Mensagem, o responsável pelo estudo falou um pouco mais sobre os impactos dos resultados no mundo do consumo. 

Qual é a discussão que precisa ser feita nas empresas? 

Na entrevista citada, existe um ponto muito relevante em uma das falas de Alcoforado: da mesma forma que as empresas vivenciaram problematizações sobre padrões de corpo, questões de gênero, questões étnicas e a forma de se relacionar com o consumidor, é tempo das empresas colocarem em pauta a saúde mental. 

O movimento de “pregar” a positividade constante traz um malefício profundo por um viés coletivo. As pessoas se sentem pressionadas a serem felizes o tempo todo. Essa pressão funciona por duas pontas: por um lado sufoca a pessoa que está ali o tempo inteiro ignorando suas angústias para demonstrar que está bem e feliz, enquanto também se vale disso para constantemente se esquivar de lidar com o sofrimento. 

Pela ótica mercadológica, a tendência do branding pessoal também conduz a uma desumanização das relações, uma vez que as pessoas se tornam marcas e a cobrança pelos relatos de felicidade pode se tornar maior por parte das empresas que contratam os serviços ou fazem parcerias. 

Neste cenário, vem o questionamento: se o design de serviços prega constantemente a necessidade de você conhecer bem o seu usuário, com quem de fato você deseja se relacionar: o seu cliente nas redes sociais ou seu cliente na vida real? Sua pesquisa sobre os usuários consegue abranger o que se passa com ele fora das redes? Você consegue entender os interesses do seu público para além daquilo que ele posta? O que você oferece tem mais conexão com a persona das redes sociais ou com quem ele é na vida real? 

Informações relevantes sobre o público com o qual você deseja se relacionar são muito mais valiosas do que um post pago com o nome da sua marca. Quer entender como aprofundar a pesquisa sobre os seus usuários? Entre em contato com a gente.


Photo by Chris Gonzalez from Pexels

COMPARTILHE ESTE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Que tal nos contar sobre o
que você está querendo saber?

Que tal nos contar sobre o que você está querendo saber?

We Work Paulista
Av. Paulista, 1374
Bela Vista, São Paulo - SP
01310-100
Email: contato@improve.business
pt_BR
Artboard 2@150x

Insira os dados abaixo para efetivar o download.